Gaya Atelier: um novo espaço de bom gosto, artes e artesanato

Recém inaugurada, a Gaya Atelier é um espaço que reúne artes e artesanato em Holambra, como peças de cerâmica de baixa e alta temperatura e peças de madeiras.
Gaya Atelier

Fim de ano é hora de repaginar a decoração da casa e se inspirar para o novo ciclo que se inicia. É nessa época também que se mostra o carinho e admiração na troca de presentes.

Seja para decoração ou presentes, peças de altíssimo bom gosto podem ser encontradas no novo endereço que reúne artes e artesanato em Holambra: Gaya Atelier. Inaugurada no último dia 02, a loja é um espaço que respira criatividade, com produtos ligados à natureza, como cerâmica de baixa e alta temperatura e peças de madeiras, incluindo móveis antigos e de palha.

A proprietária Maria Cristina Ribeiro da Silva, conhecida como Cris, é engenheira agrônoma aposentada, que sempre amou a arte. Holambrense desde 2019, quando chegou à cidade procurou um lugar aconchegante e sossegado, que proporcionasse qualidade de vida.

Maria Cristina Ribeiro, artista e proprietária do Gaya Atelier.

De fácil acesso, a loja fica no coração de Holambra, à Rua Rota dos Imigrantes, 437, Centro. Ela funciona todos os dias, das 9 às 18 horas.

Cris já havia pintado quadros a óleo, além de dar aulas de pintura em cerâmica de baixo esmalte (queimada até 1000). Aposentada e precisando exercitar sua vocação de uma forma produtiva, ela continuou ensinando as técnicas artísticas e resolveu abrir uma loja em Holambra.

De acordo com a artista, o objetivo da Gaya Atelier é oferecer um ambiente, onde possa trazer e mostrar artesanatos do Brasil, para os moradores e turistas. Um dos destaques na loja são as obras de Maqueson da Silva, o artesão marcheteiro mais conceituado do Brasil e que vive em Rio Branco, no Acre.

Bolsa de marchetaria feita por Maqueson da Silva.

Na Gaya Atelier podem ser encontradas peças de cerâmica do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais – uma das regiões mais carentes do Brasil. “As mulheres, como forma de completar a renda, modelam, pintam e queimam cerâmicas em seus rudimentares fornos. Nesta técnica, não se usa tinta, apenas pigmentos da própria terra, os chamados engobes. Boa parte desta cerâmica é exportada pelas associações, que congregam e ajudam estas artesãs”.

Peças de cerâmica do Vale do Jequitinhonha.

Na loja ainda podem ser adquiridas bolsas da Mata de São João, próximo a Imbassaí na Bahia, confeccionadas a mão com palha de Piaçava, bem mais macia que a palha de milho que é a mais comum. Também cerâmicas de todos os preços e cores, além, claro, das peças pintadas pela própria Cris, como mandalas e jogos para crianças; árvore da vida esculpida em um tronco bruto de madeira e outras coisas – algumas peças sob encomendas.

Como define Cris, é uma loja para você deliciar os olhos e aguçar a curiosidade. E quem tiver um pouquinho de paciência poderá ouvir as estórias de cada peça contadas pela Cris.

Fonte: Jornal da Cidade

Deixe seu comentário

Você também pode se interessar por...

Ivonne

Ivonne

Antes de mais nada, apaixonada por Holambra! Mas também moradora, turismóloga & empresária.

Posts Recentes

Tá rolando...

Inscreva-se na minha Newsletter

Fique por dentro de tudo o que acontece na Cidade das Flores!

Rolar para o topo