Lago do Holandês: um cartão postal com muita história!

Portão de entrada da Mini Praia
Portão de acesso à Mini Praia! (Foto: Museu de Holambra)

Uma das atividades de lazer favoritas dos jovens da Fazenda Ribeirão era nadar na cachoeira, no Bairro Fundão. Quando ela deixou de ser uma opção, passaram a frequentar os rios Jaguari e Camanducaia, até que um grave acidente, culminando com a morte de um jovem, levou dois empresários a construírem um espaço de lazer e recreação.

Um deles, o Sr. Ten Buuren, cedeu a terra e o outro, Sr. Wagemaker, as máquinas. Apoiados por inúmeros voluntários, construíram uma barragem para represar a água do córrego Borda da Mata, que passa por este local. Às suas margens, foi colocada areia – daí o nome Mini Praia – onde as mulheres tomavam sol.

Quiosque da Mini Praia
Quiosque onde eram feitos piqueniques. Ao fundo, banco de areia que deu nome ao espaço. (Foto: Museu de Holambra)

Para usar o complexo da Mini Praia, bastava ser sócio da Comunidade. Por isso, o local acabou sendo apelidado de Lago do Holandês. Este espaço foi, por várias décadas, o ponto de encontro de famílias e amigos, que utilizavam o complexo para aprender a nadar, jogar vôlei, fazer churrasco e colocar o papo em dia. Eu mesma me lembro de escorregar no toboágua e brincar no lago. Era uma farra! Também havia uma balsa e um trampolim, utilizados pelos mais corajosos nadadores!

Crianças nadando na Mini-Praia
Holambrenses se refrescando do calor! (Foto: Museu de Holambra)

A temporada começava com a chegada da primavera, festejada com um grande churrasco na vara de bambu! As aulas de natação eram oferecidas por voluntários, para crianças e adultos. Também havia os campeonatos, em que o vencedor era o primeiro a atravessar o lago à nado. Ao final da competição, era servida uma sopa de ervilhas, bem ao estilo holandês!

Aulas de Natação na Mini Praia
Aulas de natação acontecendo no Lago do Holandês. (Foto: Museu de Holambra)

A Nossa Prainha só foi construída mais tarde, para resolver um problema de vazão da água. Ambos os lagos acabaram se tornando belos cartões postais, muito apreciados pelos nossos moradores e visitantes.

Agora, muitos anos após ficar fechado, o restaurante do lago volta a abrir, prometendo trazer de volta toda a glória de antigamente. Respeitando todas os protocolos de segurança, este será mais um, entre vários estabelecimentos que estão inaugurando, a proporcionar momentos de lazer para nossa população. Mesmo que não possamos mais escorregar no toboágua (até mesmo porque ele já não existe mais), ou tomar banho de sol na areia de uma praia de mentirinha, estou segura de que muitas boas lembranças virão à mente de todos que por ali passarem. Que este lago ainda possa ser palco de muitas belas histórias de Holambra!

Segunda edição da Coluna Coisas de Holambra

Colaboração: Museu de Holambra

Texto publicado no Jornal da Cidade de Holambra (Edição 1362) em 27/08/2021

Curtiu? Então compartilhe!

Share on facebook
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Ivonne de Wit

Ivonne de Wit

Idealizadora do Portal de Holambra, o mais completo e atualizado portal de informações turísticas de Holambra. É nascida em Holambra e descendente de holandeses. Formada em turismo, atua na área desde 2002. Leia mais sobre a autora...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Piet Schoenmaker na Expoflora com o Tulipão

O Legado de Piet Schoenmaker

O eterno garoto-propaganda da Expoflora, Piet Schoenmaker, deixou um legado para a nossa à cidade e uma saudade imensa em nossos corações.

Rolar para o topo