As batatas holandesas…

Apesar de ser nativa da Cordilheira dos Andes, na América do Sul, é na Europa que as batatas fazem um tremendo sucesso. Os Holandeses adoram batatas, e eu diria que ela é a comida mais tradicional e famosa da Holanda. Tipo arroz e feijão aqui no Brasil, sabe?

Nos Países Baixos, você encontra batatas em várias versões: fritas, assadas, cozidas ou gratinadas. Na minha casa, o prato mais apreciado é o hutspot, um purê misturado com cenouras – que você também encontra em alguns restaurantes de Holambra.

Prato de purê de Batatas com ervilha e salsichão
Um prato de purê de batatas, com ervilhas e salsichão é bastante comum na Holanda (e na casa da minha mãe...).

Patatje Met

A paixão dos holandeses pela batata é tamanha, que, até na rua, é possível comer batata-frita, como se fosse um snack. (Seria o equivalente a comer uma coxinha, aqui no Brasil).

Geralmente, são vendidas em pequenas lojinhas em ruas movimentadas, servidas em cones de papel.

Diferentemente do Brasil, e outros países, onde é mais comum comermos com Katchup, na Holanda eles preferem maionese. É só pedir por um “patatje met” (*batatinha com), que todos já entendem que você quer a sua com maionese, muuuuita maionese!

Outra opção famosa é o frietsaus, que é um pouquinho diferente da maionese tradicional, e que agora também é servido no De Dam, o Snackbar recém-inaugurado em Holambra. Aproveite sua visita à nossa cidade para provar!

Batata-frita é uma opção de comida de rua muito popular na Holanda!

Rivalidade

Os belgas dizem que foram eles que inventaram o zakje patat (saquinho de batata), e os holandeses concordam, mas dizem que as deles são mais saborosas… A menos que você tenha um paladar bastante aguçado, não vai notar muita diferença. Eu, pelo menos, já provei as duas e posso garantir que são todas muito gostosas!

Duas garotas mordendo uma batata frita gigante
Em passagem pela Bélgica, aproveitei para experimentar as famosas batatinhas!

A receita de batata frita holandesa não tem nada de tão diferente da que nós comemos aqui no Brasil. É mais o jeito de comer que se destaca. Por isso, resolvi trazer outra, de Dauphnois, que são batatas gratinadas, bem do jeitinho que os holandeses gostam: muito cremosas!

Ela pode ser encontrada no restaurante Tratterie, e é uma das especialidades do chef Marcel Bijkerk. #ficaadica!

Receita

Chef Marcel Bijkerj
O chef Marcel comanda o restaurante Tratterie há mais de 30 anos!

Então, bora cozinhar!

Dauphnois (batatas gratinadas)

Travessa de Dauphinois
Mesmo de origem francesa, o prato é bastante popular na Holanda.

Ingredientes:

  • 1kg de batatas
  • 1 dente de alho
  • 125g de manteiga
  • 2 ovos
  • 400ml de leite
  • Sal e pimenta

Modo de Preparo:

  • Descasque as batatas e corte em finas fatias (um pouco mais grossas que batatas chips).
  • Pegue uma assadeira que possa ir direto à mesa. Unte-a com o alho e a manteiga.
  • Acomode as fatias em formato de telhas, umas sobre as outras. Comece pelo lado estreito da assadeira e cuide que as fatias cubram a metade da fileira anterior.
  • Misture bem os ovos, leite, creme de leite, sal e pimenta. Esquente bem em fogo baixo por 15 minutos. Derrame sobre as batatas.
  • Pré-aqueça o forno em 180º. Coloque a assadeira no meio do forno e deixe gratinar por 40 minutos.
  • Antes de servir, espalhe floquinhos de manteiga por cima das batatas.

Curtiu? Então compartilhe!

Share on facebook
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email
Ivonne de Wit

Ivonne de Wit

Idealizadora do Portal de Holambra, o mais completo e atualizado portal de informações turísticas de Holambra. É nascida em Holambra e descendente de holandeses. Formada em turismo, atua na área desde 2002. Leia mais sobre a autora...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar...

Piet Schoenmaker na Expoflora com o Tulipão

O Legado de Piet Schoenmaker

O eterno garoto-propaganda da Expoflora, Piet Schoenmaker, deixou um legado para a nossa à cidade e uma saudade imensa em nossos corações.

Rolar para o topo